Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal

-  Receita líquida alcança R$ 9,5 bilhões e EBITDA ajustado atinge R$ 1,2 bilhão

-  Lucro líquido ajustado chega a R$ 145 milhões no 3T17, um aumento de 53% em relação ao mesmo período do ano anterior

-  Geração de caixa livre totaliza R$ 500 milhões no 3º trimestre, o dobro do alcançado no 2T17

- Despesas com vendas, gerais e administrativas (SG&A) caem 18% frente ao 3º trimestre de 2016

- Principal indicador de alavancagem financeira (dívida líquida x EBITDA) reduziu para 3,4x

A Gerdau encerrou o terceiro trimestre de 2017 com receita líquida de R$ 9,5 bilhões, 9% de aumento em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse crescimento se deveu, principalmente, aos maiores volumes vendidos nas Operações América do Norte e Aços Especiais. As vendas físicas consolidadas, por sua vez, apresentaram elevação de 5% frente ao terceiro trimestre do ano anterior, totalizando 3,9 milhões de toneladas, ao passo que a produção chegou a 4,1 milhões de toneladas, evoluindo 4% no mesmo período frente ao terceiro trimestre de 2016.

A geração de caixa operacional (EBITDA) consolidada ajustada atingiu R$ 1,2 bilhão no terceiro trimestre, em linha com o mesmo período do ano anterior, em razão do menor lucro bruto, parcialmente compensado pela redução de 18% nas despesas com vendas, gerais e administrativas. No período, o destaque foi a evolução de 46% no EBITDA da Operação Aços Especiais perante ao terceiro trimestre de 2016 (inclui usinas produtoras de aços especiais no Brasil, Estados Unidos e Índia), impulsionada pela melhora do setor automotivo em todos os países onde a Gerdau atua. No terceiro trimestre, o lucro líquido consolidado ajustado aumentou 53% frente ao terceiro trimestre do ano anterior, totalizando R$ 145 milhões, o que se deve, principalmente, pelas menores despesas financeiras.

"A melhora do cenário econômico em vários países vem se refletindo na recuperação da demanda por aço em alguns segmentos importantes, como o automotivo, que está apresentando crescimento consistente nos mercados de atuação da Gerdau e significativas exportações a partir do Brasil. O país já apresenta sinais de recuperação no consumo de aço, porém, a construção civil segue com baixa demanda e retomada em ritmo lento. Em relação à evolução dos nossos resultados financeiros no terceiro trimestre, destaco a continuidade dos esforços de gestão em todas as operações. No período, conseguimos reduzir em 18% as despesas com vendas, gerais e administrativas, gerar um importante fluxo de caixa livre e diminuir o nível de endividamento. Além disso, nosso programa de otimização de ativos já contabiliza R$ 3,2 bilhões em desinvestimentos nos últimos quatro anos. A partir de 2018, conforme já anunciado, teremos mais uma etapa da evolução de nossa governança, com uma nova liderança executiva que seguirá focada em aumentar a rentabilidade do negócio, continuar os esforços de gestão, otimizar ativos, modernizar nossa cultura e investir em inovação digital, afirma o diretor-presidente (CEO) André Gerdau Johannpeter. "

Ao longo do terceiro trimestre, as vendas físicas para o mercado interno brasileiro (não inclui as unidades produtoras de aços especiais) somaram 974 mil toneladas, um aumento de 5% em relação ao mesmo período do ano anterior, ocasionado pela melhora nas vendas para o setor industrial. As exportações a partir do Brasil, por sua vez, alcançaram 514 mil toneladas, 7% a menos frente ao terceiro trimestre de 2016.

As operações no Canadá, nos Estados Unidos e no México (não incluem usinas de aços especiais) comercializaram 1,6 milhão de toneladas no terceiro trimestre de 2017, apresentando aumento de 18% na comparação com o mesmo período do ano passado, em razão do crescimento do consumo de aço na região ao longo de 2017 e aos esforços da companhia para a retomada de participação de mercado.

Já as unidades nos países da América do Sul (não inclui Brasil) contabilizaram 409 mil toneladas vendidas, patamar 21% menor frente ao segundo trimestre de 2016, devido, principalmente à desconsolidação da operação da Colômbia, a partir de junho de 2017, com a venda de 50% de participação na Gerdau Diaco. No entanto, desconsiderando esse efeito nos períodos comparados, as vendas apresentaram aumento de 7%, devido aos maiores volumes comercializados na Argentina e no Peru.

Na Operação de Negócio Aços Especiais (inclui usinas no Brasil, nos Estados Unidos e na Índia), por sua vez, as vendas totalizaram 525 mil toneladas, um aumento de 20% frente ao terceiro trimestre de 2016, em razão da melhora do setor automotivo em todos os países onde a Gerdau atua e retomada do setor de óleo e gás na América do Norte.

 Desinvestimentos somam R$ 3,2 bilhões nos últimos quatro anos

A Gerdau iniciou o seu programa de desinvestimentos em 2014 e, até o momento, o valor econômico das transações realizadas nos Estados Unidos, América Latina e Europa totalizam R$ 3,2 bilhões. Esse valor considera a venda da operação do Chile, realizada em outubro deste ano, por R$ 480 milhões, cuja conclusão depende do órgão de defesa de concorrência chileno. 

 Investimentos em CAPEX totalizam R$ 170 milhões no terceiro trimestre

 No terceiro trimestre, foram investidos R$ 170 milhões em ativo imobilizado (CAPEX). Do total desembolsado, 41% foram destinados para as unidades na América do Norte, 33% para Operação Brasil, 13% para as plantas dos demais países da América do Sul e 13% para a Operação Aços Especiais.

Nos primeiros nove meses de 2017, os investimentos em CAPEX somaram R$ 602 milhões, encerrando um ciclo de investimentos em expansão industrial, com a conclusão da laminação de chapas grossas em Ouro Branco e a aciaria na Argentina, marcando a transição para o foco do CAPEX em manutenção e atualização tecnológica das unidades industriais.

 Pagamento de dividendos da Gerdau S.A. será realizado em 1º de dezembro

 No dia 1º de dezembro, a Gerdau S.A., com base nos resultados obtidos no terceiro trimestre de 2017, pagará́ dividendos em antecipação ao mínimo obrigatório estipulado no Estatuto Social. Serão destinados R$ 51,3 milhões para os acionistas da Gerdau S.A. (R$ 0,03 por ação). A Metalúrgica Gerdau S.A., por sua vez, distribuirá R$ 19,5 milhões (R$ 0,02 por ação).