Receita líquida da Gerdau evolui 7% em 2012

Press release

- Receita líquida da Gerdau chega a R$ 38 bilhões contra R$ 35,4 bilhões em 2011
 
- No mercado interno brasileiro, crescem receita líquida (+12%) e vendas físicas (+ 5%) em 2012
 
- Principais investimentos na Índia, voltados para o segmento de aços especiais, entram em operação
 
- Primeiros embarques de minério de ferro para o mercado internacional são realizados
 
A Gerdau encerrou o ano de 2012 com receita líquida consolidada de R$ 38 bilhões, um crescimento de 7% frente a 2011. Apesar disso, o volume físico de vendas apresentou 3% de redução perante o ano anterior, alcançando 18,6 milhões de toneladas, em razão da desaceleração da China e demais países emergentes, da crise europeia e das incertezas sobre a política fiscal nos Estados Unidos. O desempenho no mercado interno brasileiro (não inclui o segmento de aços especiais) em 2012, apesar da menor atividade econômica verificada no País, foi destaque entre as regiões em que a Gerdau atua, com expansão da receita líquida (+12%) e do volume de vendas físicas (+5%).
 
Ao longo do ano, a produção global de aço da Gerdau foi de 18,9 milhões de toneladas, 4% a menos em comparação com 2011. Frente ao contexto econômico de 2012, a geração de caixa operacional (EBITDA) foi de R$ 4,2 bilhões, apresentando 10% de redução frente ao ano anterior. O lucro líquido consolidado, por sua vez, foi de R$ 1,5 bilhão em 2012, 29% a menos perante 2011.
 
No quarto trimestre, a receita líquida consolidada foi de R$ 9 bilhões, ao passo que as vendas físicas alcançaram 4,3 milhões de toneladas. Já a produção de aço consolidada foi de 4,2 milhões de toneladas. No mesmo período, a geração de caixa operacional consolidada atingiu R$ 891 milhões e o lucro líquido, R$ 143 milhões.
 
“O desempenho registrado no quarto trimestre de 2012 não representa uma tendência de performance da Gerdau para 2013, à medida que foi impactado por ajustes operacionais e financeiros extraordinários na América do Norte e América Latina. Ao longo de 2012, além dos reflexos do cenário econômico global no desempenho da Companhia, vivenciamos uma elevação de custos de importantes matérias-primas, destacadamente a sucata, e de fretes, o que impactou a rentabilidade do setor como um todo. Nesse contexto, buscamos aprimorar nossa eficiência operacional, em todas as regiões em que operamos, movidos pela estratégia de buscar níveis diferenciados de rentabilidade e desenvolvimento sustentável. Entre as principais iniciativas está a ampliação dos investimentos na área de mineração, que deverá agregar mais rentabilidade aos nossos negócios e gerar importantes resultados com a exportação dessa matéria-prima para o mercado internacional. Também vamos ampliar o mix de produtos no Brasil, com o início da produção de aços planos no primeiro trimestre de 2013. Ademais, estamos reforçando nossa diversificação geográfica em mercados com expressivo potencial de crescimento, como a Índia, onde iniciamos a produção de aços especiais, segmento de alto valor agregado”, afirma o diretor-presidente (CEO) da Gerdau, André B. Gerdau Johannpeter. 
 
Ao longo do ano, os reflexos do cenário econômico global foram sentidos em diferentes níveis, de acordo com o segmento de atuação e região geográfica das operações. A operação no Brasil (não inclui usinas produtoras de aços especiais), por exemplo, registrou 7,3 milhões de toneladas vendidas em 2012, sendo 5,3 milhões de toneladas destinadas para o mercado interno (+5%) e 2 milhões de toneladas para exportações (-23%).
 
Na operação localizada no Canadá e nos Estados Unidos (não inclui usinas produtoras de aços especiais), foram comercializados 6,5 milhões de toneladas no exercício, volume praticamente estável em comparação com 2011. Nos demais países da América Latina (não inclui as operações no Brasil), as vendas evoluíram 2%, para 2,7 milhões de toneladas. Já na operação de aços especiais (inclui unidades produtoras de aços especiais no Brasil, na Espanha e nos Estados Unidos), atingiram 2,7 milhões de toneladas vendidas, 10% de redução em 2012, principalmente em razão dos mercados brasileiro e europeu.
 
Gerdau investe R$ 3,1 bilhões em 2012
De janeiro a dezembro, a Gerdau investiu R$ 3,1 bilhões em ativo imobilizado (Capex) em suas operações no mundo. Nesse sentido, destaca-se o investimento para o início da produção de aços planos no Brasil, sendo que o laminador de bobinas a quente já está em fase de testes desde dezembro de 2012. O equipamento, cuja capacidade instalada será de 800 mil toneladas anuais, deverá iniciar sua operação no primeiro trimestre de 2013.
 
Na área de mineração, tiveram continuidade os investimentos para atingir uma capacidade instalada de 11,5 milhões de toneladas anuais em 2013. Além disso, a Gerdau já realizou os primeiros embarques de minério de ferro para o mercado internacional, somando 325 mil toneladas.
 
Na Índia, um expressivo mercado potencial, a Gerdau iniciou a operação do alto-forno, com capacidade instalada de 350 mil toneladas por ano, da planta de geração de energia, que utilizará gás de alto-forno, da sinterização, da aciaria e do novo laminador de aços especiais, com capacidade instalada de 300 mil toneladas anuais. Durante o ano de 2013, entrarão em operação duas linhas de inspeção de barras. Já para 2014, está prevista a implantação de uma coqueria com capacidade anual de 200 mil toneladas e, integrada a ela, uma planta de geração de energia.
 
Considerando o grande volume de investimentos realizados em 2012, os quais haviam sido anteriormente programados, e as incertezas sobre o mercado econômico mundial, a Companhia está sendo mais seletiva na avaliação de seus projetos de investimentos futuros. Diante disso, para o período de 2013-2017, estão programados R$ 8,5 bilhões em investimentos nas suas plantas industriais, considerando as atividades de aço e mineração.
 
Pagamento de dividendos será realizado no dia 14 de março
Com base nos resultados obtidos no quarto trimestre, as empresas de capital aberto Metalúrgica Gerdau S.A. e Gerdau S.A. pagarão dividendos no dia 14 de março. Serão pagos R$ 8 milhões para os acionistas da Metalúrgica Gerdau S.A. (R$ 0,02 por ação) e R$ 34 milhões para os detentores dos papéis da Gerdau S.A. (R$ 0,02 por ação).
 
No acumulado do ano, a remuneração aos acionistas da Metalúrgica Gerdau S.A. chegou a R$ 130 milhões (R$ 0,32 por ação) e aos da Gerdau S.A. R$ 408 milhões (R$ 0,24 por ação).
 
Sobre a Gerdau
A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços longos especiais do mundo. Com mais de 45 mil colaboradores, possui operações industriais em 14 países – nas Américas, na Europa e na Ásia –, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas por ano. É a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável das regiões onde atua. Com mais de 140 mil acionistas, a Gerdau está listada nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri.
 
 
« Back
De
Nome
Para
Nome
E-mail