Receita Líquida da Gerdau cresce para R$ 10,5 Bi no 3º Trimestre

Press release

- Geração de caixa operacional (EBITDA) e lucro líquido no trimestre também apresentam evolução no terceiro trimestre.

- Investimentos em ativo imobilizado (CAPEX) chegam a R$ 714,9 milhões no trimestre e R$ 1,9 bilhão nos primeiros nove meses de 2013.

A maior demanda por aços longos e especiais no Brasil e a recuperação de alguns mercados na América Latina, somadas ao melhor mix de produtos comercializados e à desvalorização da moeda brasileira perante o dólar norte-americano, ampliaram a receita líquida da Gerdau para R$ 10,5 bilhões no terceiro trimestre, uma evolução de 6,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. No terceiro trimestre, as vendas físicas mantiveram-se em 4,8 milhões de toneladas, ao passo que a produção consolidada de aço foi de 4,5 milhões de toneladas, apresentando 5,1% de redução sobre igual período do ano anterior, em razão dos esforços de otimização do capital de giro da Companhia.

No terceiro trimestre, a geração de caixa operacional (EBITDA) evoluiu 36,8%, para R$ 1,4 bilhão. O lucro líquido, por sua vez, foi de R$ 642 milhões contra R$ 408 milhões no mesmo período do ano anterior. 

“Seguimos trabalhando fortemente para o aumento da eficiência de nossas operações, o que se refletiu no aumento da geração de caixa operacional (EBITDA) e da liquidez da Companhia, assim como na melhora dos indicadores de endividamento. Com a dedicação de nossas equipes, também conseguimos reduzir o capital de giro em mais de R$ 700 milhões nos últimos doze meses. Além disso, continuamos expandindo a atuação na área da mineração e já começamos a comercializar a produção própria de aços planos, as quais devem ampliar nossa geração de caixa operacional (EBITDA) ao longo dos próximos exercícios”, afirma o diretor-presidente (CEO) da Gerdau, André B. Gerdau Johannpeter.

No acumulado do ano (janeiro a setembro), a receita líquida consolidada apresentou 1,9% de acréscimo sobre os primeiros nove meses de 2012, alcançando R$ 29,5 bilhões. No mesmo período, foram comercializados 13,9 milhões de toneladas de produtos, 2,2% de redução perante o mesmo período do ano anterior. A geração de caixa operacional (EBITDA) evoluiu 3,9%, para R$ 3,4 bilhões, enquanto que o lucro líquido foi de R$ 1,2 bilhão, 11,2% inferior frente o período de janeiro a setembro de 2012.

No terceiro trimestre, os mercados atendidos pela Gerdau apresentaram comportamentos distintos. As vendas para o mercado brasileiro (não inclui as usinas de aços especiais) chegaram a 1,5 milhão de toneladas, o que representa 15,3% de acréscimo perante igual período do ano anterior, especialmente pela maior demanda por parte dos segmentos de construção comercial e de infraestrutura e, em menor grau, pela indústria de bens de capital. Por outro lado, as exportações a partir do Brasil reduziram-se em 18,4%, para 369 mil toneladas.

Nos Estados Unidos e Canadá (não inclui usinas de aços especiais), foi comercializado 1,6 milhão de toneladas, 9% a menos em relação ao terceiro trimestre de 2012, em consequência, destacadamente, do elevado nível de importações no período. Já nos demais países da América Latina (não inclui operações no Brasil), as vendas tiveram expansão de 2,1%, para 720 mil toneladas. 

Na Operação Aços Especiais (inclui usinas produtoras no Brasil, Espanha, Estados Unidos e Índia), o desempenho de vendas apresentou crescimento de 14,1%, somando 713 mil toneladas, devido à ampliação da produção de veículos no Brasil, especialmente de caminhões, e na Índia, pelo início da comercialização dos produtos a partir do 1º trimestre de 2013.

Investimentos somam R$ 714,9 milhões no trimestre

Os investimentos em ativo imobilizado (CAPEX) somaram R$ 714,9 milhões no terceiro trimestre e, no acumulado do ano, R$ 1,9 bilhão. Nesse sentido, destacam-se a entrada em operação da nova unidade de tratamento de minério de ferro em Miguel Burnier (MG) no mês de setembro, que elevou a capacidade de produção de 6,5 milhões para 11,5 milhões de toneladas por ano. No terceiro trimestre, também ocorreu o início das operações do laminador de bobinas a quente, com capacidade instalada anual de 800 mil toneladas, cujos produtos já começaram a serem comercializados.

No segmento de aços especiais, encontra-se em fase de testes o novo laminador em Pindamonhangaba (SP), com capacidade anual de 500 mil toneladas. No México, por sua vez, os principais equipamentos para a instalação da nova usina produtora de perfis estruturais já foram contratados e as obras civis estão em plena execução. A nova planta terá capacidade instalada de 1 milhão de toneladas de aço e 700 mil toneladas de laminados por ano.

Dividendos serão pagos no dia 22 de novembro

No dia 22 de novembro, as empresas de capital aberto Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. pagarão dividendos relativos ao terceiro trimestre deste ano. Os acionistas da Gerdau S.A. receberão R$ 204,1 milhões (R$ 0,12 por ação) e os acionistas da Metalúrgica Gerdau S.A., R$ 65 milhões (R$ 0,16 por ação).

Sobre a Gerdau
A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços longos especiais do mundo. Com mais de 45 mil colaboradores, possui operações industriais em 14 países – nas Américas, na Europa e na Ásia –, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas por ano. É a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável das regiões onde atua. Com mais de 130 mil acionistas, a Gerdau está listada nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri.
 
 
« Back
De
Nome
Para
Nome
E-mail