Receita Líquida da Gerdau atinge R$ 10 bilhões no 2º Trimestre

Press release

- Lucro líquido alcança R$ 549 milhões no segundo trimestre de 2012, 9% de crescimento frente ao mesmo período do ano anterior.
 
- Receita líquida evolui 11% no segundo trimestre e atinge R$ 10 bilhões.

O desempenho da Gerdau, no segundo trimestre de 2012, foi influenciado principalmente pela maior demanda por aços longos no mercado brasileiro, o que resultou em 11% de crescimento na receita líquida consolidada perante o mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 10 bilhões. Na comparação com o primeiro trimestre do ano, a receita líquida apresentou 8% de evolução.
As vendas físicas consolidadas, por sua vez, foram de 4,8 milhões de toneladas, volume praticamente em linha ao verificado no segundo trimestre de 2011 e no primeiro trimestre de 2012.
 
 A produção consolidada de aço, de 5 milhões de toneladas, também apresentou estabilidade na comparação com ambos os períodos.
 
A exemplo dos trimestres anteriores, o aumento de custos com matérias-primas impactou a geração de caixa operacional (EBITDA), a qual apresentou queda de 5% e chegou a R$ 1,2 bilhão. Entretanto, na comparação com o primeiro trimestre, o EBITDA cresceu 23%.
 
O lucro líquido consolidado atingiu R$ 549 milhões no segundo trimestre, 9% de evolução frente ao mesmo período do ano anterior, influenciado pelo impacto financeiro não-recorrente no segundo trimestre de 2011 em razão da antecipação do pagamento de dívidas. Na comparação com o primeiro trimestre de 2012, o lucro líquido consolidado apresentou 38% de acréscimo.
 
“O crescimento da receita líquida, do EBITDA e do lucro líquido no segundo trimestre, em comparação com o primeiro trimestre, demonstra a recuperação de nosso desempenho financeiro e operacional no primeiro semestre, reflexo da maior demanda em mercados relevantes e do aprimoramento de nossa gestão de custos. Entretanto, seguimos enfrentando o forte impacto dos custos das matérias-primas em nossas operações, como minério de ferro, carvão mineral e sucata. Frente ao cenário global de volatilidade, com a desaceleração da economia de países emergentes e a crise européia, nosso desafio é continuar buscando a melhoria das margens operacionais, a partir do contínuo aperfeiçoamento de nossa gestão de custos”, afirma o diretor-presidente (CEO) da Gerdau, André B. Gerdau Johannpeter.
 
Ao longo do segundo trimestre, os mercados atendidos pela Gerdau apresentaram comportamentos distintos. No mercado interno brasileiro, as vendas físicas (não inclui usinas de aços especiais) foram de 1,4 milhão de toneladas, uma evolução de 10% em relação ao mesmo período de 2011, enquanto que as exportações a partir do País apresentaram redução de 26%, somando 498 mil toneladas, visto que parte dos embarques para o exterior foi direcionada para o mercado interno.
 
Nos Estados Unidos e no Canadá (não inclui operações de aços especiais) foi vendido 1,6 milhão de toneladas, 5% de decréscimo em relação ao segundo trimestre de 2011, devido, principalmente, à antecipação de compras nos três primeiros meses do ano, em razão do inverno mais ameno ocorrido na região.
 
Já as unidades localizadas na América Latina (exceto Brasil) apresentaram crescimento de 6% nos volumes comercializados, contabilizando 685 mil toneladas, com destaques para os mercados do Peru e do Chile. Na Operação de Negócio Aços Especiais (inclui usinas no Brasil, Estados Unidos e Espanha), foram vendidas 731 mil toneladas, 8% a menos, principalmente pela menor demanda da cadeia automotiva no Brasil e na Europa.
 
Gerdau segue investindo no Brasil e no exterior
 
A Gerdau, apesar das incertezas do mercado econômico mundial, manterá seu plano de investimentos de R$ 10,3 bilhões (2012-2016), podendo, porém, ser mais seletiva na avaliação dos projetos e flexível no cronograma de desembolso, aproveitando oportunidades nos mercados em que já está presente.
 
No Brasil, segue em andamento a instalação do laminador de bobinas a quente na usina Açominas (MG), o primeiro da Empresa no País, que entrará em operação no final de 2012. Com capacidade instalada de 770 mil toneladas por ano, o equipamento está voltado para atender a demanda da indústria petrolífera, naval, da construção civil (construção metálica) e de equipamentos pesados (máquinas e implementos).
 
Ademais, a Gerdau está dando continuidade aos investimentos já anunciados para alcançar a autossuficiência em minério de ferro, sendo que a meta é atingir 11,5 milhões de toneladas de capacidade instalada anual em 2014. Também segue em andamento o projeto para exploração comercial da produção excedente de minério de ferro, o qual se encontra na fase de busca de um parceiro estratégico para o empreendimento.
 
A Companhia também anuncia hoje a retomada do projeto de R$ 1,1 bilhão para construção de uma nova usina no México, por meio de sua joint venture Gerdau Corsa. Focada na produção de perfis estruturais, terá capacidade instalada anual de 1 milhão de toneladas de aço e 700 mil toneladas de laminados. Esse investimento possibilitará a substituição das importações desse produto no México e tem previsão de início de operações para o segundo semestre de 2014.
 
Na Índia, por sua vez, a joint venture Gerdau Kalyani iniciará neste mês de agosto a operação do alto-forno, cuja capacidade de produção é de 350 mil toneladas por ano. No mesmo período, a Empresa dará início à operação de uma planta de geração de energia de 6 megawatts, que utilizará gás de alto-forno. Na segunda etapa dos investimentos, entrará em operação o novo laminador de aços especiais, com capacidade instalada anual de 300 mil toneladas. Além disso, a Empresa dará continuidade à implantação de uma coqueria com capacidade anual de 200 mil toneladas e, integrada a ela, será instalada uma planta de geração de energia de 15 megawatts.
 
Durante o segundo trimestre, os investimentos totais em ativo imobilizado (CAPEX) da Gerdau alcançaram R$ 850 milhões. No acumulado do ano, os desembolsos totalizaram R$ 1,5 bilhão.

Pagamento de dividendos ocorrerá no dia 23 de agosto
No dia 23 de agosto, as empresas de capital aberto Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. pagarão dividendos relativos ao segundo trimestre de 2012. Os acionistas da Gerdau S.A. receberão R$ 153,2 milhões (R$ 0,09 por ação) e os acionistas da Metalúrgica Gerdau S.A. R$ 52,8 milhões (R$ 0,13 por ação).
 
Sobre a Gerdau
A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços longos especiais do mundo. Com mais de 45 mil colaboradores, possui operações industriais em 14 países – nas Américas, na Europa e na Ásia –, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas por ano. É a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável das regiões onde atua. Com mais de 140 mil acionistas, a Gerdau está listada nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri.

X
Porto Alegre, 2 de agosto de 2012.
Assessoria de Imprensa – 51 3323 2170
imprensa@gerdau.com.br
www.gerdau.com.br
 
 
 
« Back
De
Nome
Para
Nome
E-mail