Melhora no consumo de aço aumenta faturamento da Gerdau

- Faturamento bruto consolidado e vendas físicas apresentam evolução no terceiro trimestre frente ao mesmo período do ano anterior. Faturamento bruto consolidado chega a R$ 9,3 bilhões (+20%) e vendas físicas evoluem para 4,4 milhões de toneladas (+14%).

- Produção consolidada de aço bruto evolui 9% no terceiro trimestre, alcançando 4,4 milhões de toneladas.
 
A maior demanda por aço no mundo e a pressão de custos influenciaram o desempenho da Gerdau no terceiro trimestre, período em que o faturamento bruto consolidado atingiu R$ 9,3 bilhões, 20% de crescimento frente aos meses de julho a setembro de 2009. Essa performance reflete, principalmente, a evolução de 14% nas vendas físicas consolidadas, para 4,4 milhões de toneladas, impulsionadas pela Operação de Aços Especiais – que reúne unidades no Brasil, Estados Unidos e Espanha – e pelo mercado interno brasileiro. A produção consolidada de aço bruto, por sua vez, evoluiu 9% no terceiro trimestre frente ao mesmo período do ano anterior, atingindo também 4,4 milhões de toneladas.
 
Entretanto, a pressão de custos, fortemente impactada pelos preços das matérias-primas, resultou na redução de 8% na geração de caixa operacional (EBITDA), que foi de R$ 1,3 bilhão no trimestre. Já o lucro líquido foi de R$ 609 milhões, 7% menor em relação ao terceiro trimestre do ano anterior.
 
No acumulado do ano, o faturamento bruto consolidado alcançou R$ 26,9 bilhões, um acréscimo de 18% sobre os primeiros nove meses de 2009. As vendas físicas consolidadas, de janeiro a setembro, evoluíram 25%, para 12,8 milhões de toneladas, ao passo que a produção consolidada de aço bruto cresceu 39%, chegando a 13,5 milhões de toneladas. O EBITDA atingiu R$ 4,4 bilhões contra os R$ 2,6 bilhões verificados nos primeiros nove meses de 2009. Já o lucro líquido alcançou R$ 2 bilhões.
 
“O crescimento no faturamento e na produção de aço é resultado da melhora da demanda nos diferentes mercados em que atuamos. No entanto, o cenário econômico mundial ainda apresenta desafios importantes. O elevado custo das matérias-primas, o excesso de capacidade instalada e o acirramento da concorrência em todos os mercados em que atuamos pressionam as margens do setor, impactando também os nossos resultados. Diante desse contexto, a Gerdau seguirá se adaptando às oscilações dos mercados, com agilidade de decisão e flexibilidade de nossas operações, características que marcam a gestão da Companhia ao longo de sua história”, afirma o diretor-presidente (CEO) da Gerdau, André B. Gerdau Johannpeter.
 
Durante o terceiro trimestre, houve evolução das vendas físicas em todas as operações da Gerdau. No Brasil (excluindo unidades produtoras de aços especiais), o volume comercializado, de 1,6 milhão de toneladas, superou em 12% as vendas do mesmo período do ano anterior, sendo que, desse total, o mercado interno consumiu 1,2 milhão de toneladas. O desempenho no mercado interno representou uma evolução de 18% das vendas sobre o terceiro trimestre de 2009, a qual foi impulsionada pela maior demanda da indústria e da construção civil. As exportações a partir do País, por sua vez, mantiveram-se praticamente constantes, alcançando 424 mil toneladas.
 
Nos demais países da América Latina (exceto Brasil), foram comercializados 565 mil toneladas, 5% de acréscimo em relação ao terceiro trimestre de 2009. Já nos Estados Unidos e Canadá (exceto unidades produtoras de aços especiais), houve 7% de expansão das vendas físicas, para 1,5 milhão de toneladas, devido à gradual recuperação da indústria.
 
A Operação de Negócio Aços Especiais (inclui unidades no Brasil, Estados Unidos e Espanha) totalizou 709 mil toneladas comercializadas, um incremento de 49% perante o terceiro trimestre de 2009, beneficiado pelos seguidos recordes na produção de veículos no Brasil, pela manutenção dos bons níveis de demanda do setor automotivo nos Estados Unidos e pelo início de recuperação desse mesmo segmento na Espanha.
 
Investimentos no trimestre alcançam a R$ 3,2 bilhões,
entre aquisições e ativo imobilizado
 
No terceiro trimestre, a Gerdau investiu R$ 3,2 bilhões, sendo R$ 2,9 bilhões destinados para aquisições e R$ 298 milhões para ativo imobilizado (CAPEX) em suas unidades.
 
Em relação às aquisições, a Gerdau finalizou em agosto a aquisição das participações minoritárias da Gerdau Ameristeel, totalizando US$ 1,6 bilhão (R$ 2,8 bilhões). Com isso, passou a deter 100% da Gerdau Ameristeel, fechando o capital dessa companhia.
No mesmo mês, a Gerdau concluiu a compra de uma participação adicional de 49,1% do capital total da Cleary Holdings Corp., controladora de unidades de produção de coque metalúrgico e de reservas de carvão coqueificável na Colômbia. A transação envolveu US$ 57 milhões (R$ 100 milhões), sendo que a Gerdau também passou deter 100% da empresa.
 
Do total do CAPEX contabilizado no trimestre (R$ 298 milhões), 68% foram destinados para o Brasil e 32% para os demais países. No acumulado do ano, os investimentos em CAPEX somaram R$ 751 milhões.
 
Em outubro, a Gerdau, por meio de sua subsidiária integral, a Gerdau Ameristeel, concluiu a aquisição da Tamco, localizada na Califórnia. Produtora de vergalhões, a empresa é uma das maiores fabricantes desse produto na costa oeste dos Estados Unidos, com uma capacidade anual de aproximadamente 500 mil toneladas. A aquisição envolveu aproximadamente US$ 165 milhões (R$ 280 milhões).
 
Para o período de 2010 a 2014, o plano de investimentos em ativo imobilizado da Gerdau é de R$ 11 bilhões, conforme já divulgado anteriormente.
 
Pagamento de dividendos será realizado no dia 26 de novembro
 
As empresas de capital aberto Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. pagarão juros sobre capital próprio no dia 26 de novembro, relativos à antecipação do dividendo mínimo obrigatório referente ao exercício de 2010. Aos acionistas da Gerdau S.A., serão destinados R$ 170 milhões (R$ 0,12 por ação). Já os acionistas da Metalúrgica Gerdau S.A. receberão R$ 73 milhões (R$ 0,18 por ação).

Sobre a Gerdau
 
A Gerdau é líder na produção de aços longos nas Américas e uma das maiores fornecedoras de aços longos especiais no mundo. Possui mais de 40 mil colaboradores e presença industrial em 14 países, com operações nas Américas, na Europa e na Ásia, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas de aço. É a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço. Com cerca de 140 mil acionistas, a Gerdau está listada nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri.
 
 
« Back
De
Nome
Para
Nome
E-mail