Gerdau apresenta melhora do desempenho no 2º trimestre

Press release

- Receita líquida, EBITDA, lucro líquido e margens operacionais apresentaram crescimento em comparação com o 1º trimestre
 
- Investimentos no trimestre chegam a R$ 635 milhões e, no acumulado do ano, R$ 1,2 bilhão
 
A Gerdau encerrou o segundo trimestre de 2013 com uma receita líquida consolidada de R$ 10 bilhões, 7,8% maior em relação aos primeiros três meses desse ano, principalmente pela melhora do mercado no Brasil, nos segmentos de aços longos e especiais, e em alguns países da América Latina. As vendas físicas globais, por sua vez, atingiram 4,6 milhões de toneladas, uma evolução de 1,7% frente ao primeiro trimestre de 2013, e a produção consolidada de aço, que também chegou a 4,6 milhões de toneladas, foi 5,4% maior. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – EBITDA – alcançou R$ 1,2 bilhão, o que representou 48,6% de acréscimo, ao passo que o lucro líquido foi de R$ 401 milhões, um aumento de 150,6% perante o período de janeiro a março.
 
“A melhora do desempenho no segundo trimestre reflete a gradual recuperação dos mercados em diferentes níveis e o esforço de gestão das nossas operações, o qual resultou na redução do capital de giro em R$ 1,1 bilhão, ampliando o caixa da companhia. Além disso, as vendas físicas no mercado interno brasileiro apresentaram o seu melhor desempenho desde 2008 e, em relação à América do Norte, outro expressivo mercado para a Gerdau, as expectativas são de crescimento para os próximos dois anos. Temos convicção que a Gerdau tem experiência e capacidade de gestão para sair ainda mais fortalecida do atual momento do ciclo do aço no mundo, marcado pelo expressivo excesso de capacidade instalada e, consequentemente, menor rentabilidade”, afirma o diretor-presidente (CEO), André B. Gerdau Johannpeter.
 
Na comparação com o segundo trimestre de 2012, a receita líquida manteve-se em linha, enquanto que as vendas físicas globais apresentaram 3% de redução. Já a produção consolidada de aço foi 7,9% menor. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – EBITDA – foi 3,9% inferior em relação ao segundo trimestre de 2012, ao passo que o lucro líquido apresentou 27% de redução.
 
Ao longo do segundo trimestre, o desempenho de vendas apresentou comportamentos distintos nas regiões onde a Gerdau atua. No mercado interno brasileiro (exceto o segmento de aços especiais), foi comercializado 1,5 milhão de toneladas entre produtos acabados e semi-acabados, 6,2% a mais frente ao mesmo período do ano anterior, ao passo que as exportações reduziram-se em 47,4%, passando para 262 mil toneladas. No Canadá e Estados Unidos (exceto usinas produtoras de aços especiais), as vendas apresentaram 3% de diminuição, para 1,5 milhão de toneladas, reflexo das maiores importações de aço na região e da implantação de software de gestão na operação da Gerdau.
 
Na América Latina (exceto Brasil), o volume de vendas evoluiu 6% perante o segundo trimestre de 2012, chegando a 726 mil toneladas, com destaque para o aumento da demanda em alguns países da região. Já na Operação de Aços Especiais (inclui usinas produtoras de aços especiais no Brasil, Estados Unidos, Espanha e Índia), foram comercializadas 766 mil toneladas contra 731 mil toneladas no mesmo período do ano anterior, em razão do aumento da produção de veículos no Brasil, especialmente de caminhões.
 
Investimentos da Gerdau chegam a R$ 635 milhões no trimestre
Os investimentos da Gerdau no segundo trimestre atingiram R$ 635 milhões e, no acumulado do ano, R$ 1,2 bilhão, com destaque para o início da produção de aços planos no Brasil e o aumento da capacidade de produção própria de minério de ferro.
 
O início da produção de bobinas a quente na usina Ouro Branco (MG) começará neste mês de agosto e o projeto de aumento da capacidade de produção de minério de ferro segue em andamento conforme planejado. Também está em fase final de instalação um novo laminador de barras, com capacidade instalada de 500 mil toneladas de aços especiais por ano, na usina Pindamonhangaba (SP), sendo que o início de operação está previsto para até o final desse ano. Além disso, no México, os principais equipamentos para a instalação da nova usina produtora de perfis estruturais já foram contratados e as obras civis estão em plena execução.
 
Conforme anunciado anteriormente, estão programados R$ 8,5 bilhões em investimentos nas plantas industriais da Companhia para o período de 2013-2017, considerando as atividades de aço e mineração. É importante lembrar também que, considerando o grande volume de investimentos realizados em 2012 e as incertezas sobre o mercado econômico mundial, a Gerdau segue mais seletiva na avaliação de seus projetos de investimentos futuros.
 
Pagamento de dividendos ocorrerá em 21 de agosto
As empresas de capital aberto no Brasil – Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A – pagarão dividendos trimestrais no dia 21 de agosto de 2013. Serão pagos R$ 119 milhões para os acionistas da Gerdau S.A. (R$ 0,07 por ação) e R$ 44,7 milhões para os da Metalúrgica Gerdau S.A. (R$ 0,11 por ação). No acumulado do ano, a remuneração para os detentores dos papéis da Gerdau S.A. foi de R$ 153 milhões (R$ 0,09 por ação) e da Metalúrgica Gerdau S.A. de R$ 52,7 milhões (R$ 0,13 por ação).
 
Sobre a Gerdau
A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços longos especiais do mundo. Com mais de 45 mil colaboradores, possui operações industriais em 14 países – nas Américas, na Europa e na Ásia –, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas por ano. É a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável das regiões onde atua. Com de mais de 130 mil acionistas, a Gerdau está listada nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri.
 
 
« Back
De
Nome
Para
Nome
E-mail