Tecnologia e inovação caracterizam vencedores do Prêmio Gerdau Melhores da Terra

Empresas ganhadoras da edição 2008 apresentaram soluções alinhadas às necessidades do produtor rural. Neste ano, o prêmio contou com 225 inscritos – a Comissão Julgadora percorreu quase 60 mil quilômetros e entrevistou 299 produtores para definir os vence

A 26ª edição do Prêmio Gerdau Melhores da Terra, maior premiação da América do Sul para o setor de máquinas e equipamentos agrícolas, tem 11 vencedores, entre eles oito máquinas e equipamentos agrícolas, dois trabalhos científicos e uma invenção. Os troféus serão entregues no dia 3 de setembro, às 11h30, na Gerdau Riograndense, localizada em Sapucaia do Sul (Av. Borges de Medeiros, 650).
 
Em 2008, o Prêmio registrou 225 inscritos em suas três categorias: Destaque (34), Novidade (23) e Pesquisa & Desenvolvimento (168). Para avaliar os inscritos na categoria Destaque, a Comissão Julgadora percorreu 59.136 quilômetros no Brasil, Argentina, Chile e Paraguai e entrevistou 299 usuários dos equipamentos. Desde a primeira edição, já são mais de 2 mil inscritos, 194 premiados e cerca de 5 mil usuários entrevistados.
 
“Temos orgulho em comprovar que o prêmio se tornou uma referência para o agronegócio. Nesses 26 anos, a premiação vem contribuindo para o desenvolvimento da indústria de máquinas e equipamentos agrícolas, incentivando a produtividade no campo e a inovação tecnológica”, afirma Claudio Gerdau Johannpeter, diretor-geral de Operações da Gerdau e coordenador-geral do Prêmio Gerdau Melhores da Terra. “Além disso, o prêmio estimula a preservação do meio ambiente e o aumento da qualidade de vida dos produtores rurais”, ressalta Claudio.
 
Os membros da Comissão visitaram pessoalmente as propriedades onde as máquinas e equipamentos inscritos no prêmio são utilizados, para verificar in loco seu desempenho. “O contato direto com o produtor rural é extremamente importante, pois nada melhor do que a opinião de quem realmente utiliza o equipamento para apontar seus pontos fortes e fracos”, diz o professor Luiz Fernando Coelho de Souza, coordenador da Comissão Julgadora do prêmio.
 
A partir dessas entrevistas são elaborados relatórios analíticos sobre todos os inscritos na categoria Destaque, vencedores ou não, com uma avaliação completa sobre cada produto. Os relatórios são entregues aos fabricantes e funcionam como uma consultoria gratuita para as empresas. “Esta é uma importante ferramenta de avaliação que, ano a ano, tem contribuído de forma expressiva para o aperfeiçoamento dos produtos e processos do agronegócio”, diz Coelho.
 
Os inscritos na categoria Novidade foram avaliados nos estandes das empresas na Expointer antes da abertura da feira. Concorreram à modalidade inovações tecnológicas lançadas no mercado há, no máximo, um ano (após a Expointer 2007) e participantes da edição 2008. Já os trabalhos científicos inscritos em Pesquisa & Desenvolvimento foram avaliados por uma Comissão Julgadora Especial, formada por três especialistas em mecanização agrícola – nesse ano, pela primeira vez, foram avaliadas também as invenções de produtores rurais independentes, como forma de incentivar o desenvolvimento de novas soluções para o agronegócio.

Os Vencedores
 
Categoria Destaque
 
Planner 710 Canavieira, da GTS, recebe troféu ouro
 
Nesta categoria, que avalia as tecnologias que estão no mercado há mais de um ano, foram destacados quatro equipamentos. Além do troféu ouro e dois destaques prata, foi concedido um prêmio especial.
 
O troféu ouro foi concedido à Planner 710 Canavieira, da GTS, de Santa Catarina. A máquina foi projetada para utilização em canaviais, para tarefas como abertura e manutenção de canais de irrigação e canais de vinhaça (subproduto do álcool), construção de terraços para conservação do solo contra a erosão e até mesmo abertura de estradas no interior das lavouras. Entretanto, se mostrou adaptável o bastante para ser aplicada em outras atividades agrícolas, como lavouras de arroz irrigado ou nas operações de conservação de solos em diferentes culturas e pastagens – esta última utilização foi verificada pela Comissão Julgadora nos estados da Bahia e Goiás.
 
Isso é possível graças ao grande equilíbrio de movimentos e articulações do equipamento, proporcionado por um eficiente sistema hidráulico. Na opinião da Comissão, a máquina atende à demanda cada vez mais forte do mercado por soluções inovadoras, que dinamizem e qualifiquem os processos produtivos.
 
Os ganhadores do troféu prata foram o Trator 1155 Super Estreito, da Agritech Lavrale, e a Colhedora de Forragens Pecus-9004 Super, da Nogueira – ambas as empresas são do Estado de São Paulo.
 
O trator da Agritech foi selecionado por representar uma boa solução para a mecanização de plantações com linhas estreitas de plantas ou em áreas de topografia acidentada. É o caso das lavouras de frutas, hortaliças ou café, culturas de maior valor de mercado e com importante participação no agronegócio brasileiro, principalmente na agricultura familiar. Com porte médio, potência de 55CV e tração nas quatro rodas, o trator foi aprovado por todos os usuários entrevistados, em função de sua versatilidade, economia de combustível e conforto. Segundo a Comissão, o equipamento pode contribuir para elevar o índice de mecanização entre agricultores que ainda realizam o trabalho de forma manual.
 
Já a Colhedora de Forragens Pecus-9004 Super, da Nogueira, recebeu o troféu prata pela sua importância e adaptabilidade às necessidades dos produtores rurais – a máquina representa uma solução efetiva na colheita de produtos para silagem e para a distribuição dos alimentos diretamente no cocho. Os usuários destacaram a economia de tempo e o menor esforço físico que a colhedora proporciona na tarefa diária de alimentar os animais, além de facilidade na regulagem, baixa manutenção e uma elevada eficiência.
 
O prêmio especial foi concedido ao Fertisystem Auto-Lub AP, um dosador de precisão para fertilizantes produzido pela Agromac, do Rio Grande do Sul. Utilizado em máquinas de plantio de diferentes marcas, o equipamento proporciona uma excelente uniformidade e precisão na dosagem do adubo a ser aplicado na lavoura, independentemente do declive no terreno. O sistema Auto-Lub dispensa a lubrificação periódica, reduzindo o tempo de preparação da máquina.
 
Categoria Novidade
 
Três máquinas e um software são premiados
 
Assim como na categoria Destaque, quatro equipamentos foram premiados na categoria Novidade: um com o troféu ouro, dois com o troféu prata e um prêmio especial.
 
A Kepler Weber, do Rio Grande do Sul, foi a ganhadora do troféu ouro, com a Máquina de Limpeza SCS. O equipamento apresenta um novo sistema modular para a limpeza de grãos que proporciona um alto rendimento operacional. A máquina é composta por três módulos: no primeiro são eliminados os detritos maiores, enquanto o segundo retira as impurezas mais finas, por meio de um sistema de aspiração. A terceira parte do equipamento contém peneiras vibratórias, que realizam a limpeza final. Os módulos podem ser utilizados de forma independente ou em conjunto e podem ser adquiridos separadamente, o que confere flexibilidade ao usuário. A máquina também reduz as emissões de ruído e pó.
 
O Cultivador Semeato – CS, da indústria gaúcha Semeato, foi um dos vencedores do troféu prata da categoria. A máquina é adaptada para operar em canaviais com solos com muita palhada (palha da cana que sobra após a colheita mecanizada), condição cada vez mais comum em função da proibição por lei da queima da cana. O cultivador remove a palhada para estimular o crescimento das mudas de cana, além de aplicar o adubo dos dois lados da linha de cultivo, maximizando a eficiência do insumo. Além disso, pode realizar também a aplicação de defensivos e micronutrientes – a eletrônica embarcada confere maior precisão na dosagem.
 
A semeadora PST4 Flex Suprema EE, da Marchesan, de São Paulo, também ganhou o troféu prata da categoria Novidade. O seu diferencial é o sistema inovador de transmissão eletro-eletrônica regulável, que substitui as transmissões mecânicas utilizadas tradicionalmente para a dosagem de sementes. O sistema facilita a regulagem e manutenção e permite uma distribuição mais uniforme das sementes no solo.
 
O prêmio especial da categoria Novidade vai para o sistema de rastreamento animal Planejar – Mobilidade Total na Gestão Pecuária, desenvolvido pela Planejar Informática e Certificação. O software permite a inserção de dados on-line, por meio de um celular que envia as informações para o sistema de rastreabilidade animal. Isso proporciona agilidade e confiabilidade no rastreamento do rebanho no campo, características cada vez mais exigidas pelo mercado internacional de carnes.

Categoria Pesquisa & Desenvolvimento
 
Invenção é premiada pela primeira vez
 
Além dos trabalhos de estudantes e profissionais, neste ano, pela primeira vez a categoria Pesquisa e Desenvolvimento premiou também os inventores autônomos – produtores rurais que, fora das instituições de pesquisa e ensino, desenvolveram soluções que podem contribuir favoravelmente para o processo de produção agrícola, segurança e qualidade de vida do trabalhador rural.
 
Entre as propostas inscritas, foi considerada como a melhor invenção o Debulhador de Amendoim, criado pelo agricultor Afonso Inácio Lunkes, de Cerro Largo (RS). O equipamento foi premiado por facilitar o processo de descascamento e limpeza do amendoim nas lavouras de agricultura familiar, normalmente realizado manualmente.
 
Com um custo pequeno, montagem simples e baixo consumo de energia, a invenção requer pouca manutenção e é capaz de descascar até 500kg de grãos por dia. O equipamento permite descascar pequenas quantidades de cada vez, representando uma alternativa às máquinas de grande porte disponíveis no mercado, e evita que grandes quantidades de grãos sejam armazenadas já sem casca – principal causa da perda de qualidade e da contaminação por aflatoxina, grave infecção causada por fungos, que pode afetar seres humanos.
 
Entre os profissionais, o trabalho premiado vem da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), campus Panambi (RS), e é intitulado Mecanização da Colheita de Plantas Aromáticas e Medicinais na Agricultura Familiar. O autor é Antonio Carlos Valdiero, doutor em Engenharia Mecânica.
 
O estudo é um protótipo de veículo autopropelido desenvolvido para a colheita e armazenagem imediata de plantas utilizadas para produção de medicamentos, condimentos, chás, óleos aromáticos ou outros produtos de beleza. Nas Américas, esse tipo de cultura tem sido praticada em propriedades familiares, que utilizam a colheita manual, na qual o período entre o corte e a armazenagem é longo em excesso. As características das plantas podem ser perdidas em função da ação do sol, por exemplo, ou mesmo em contato com o solo, acarretando perdas de produtividade – o protótipo protege rapidamente as plantas colhidas, preservando suas propriedades pelo maior tempo possível.
 
O equipamento é capaz de elevar o rendimento dos produtores, ao proporcionar o aumento de suas capacidades produtivas. Além disso, como é montado em módulos, é adaptado às áreas de cultivo, muitas vezes localizadas em declives.
 
Entre os estudantes, foi escolhido o trabalho intitulado Análise do Desempenho Ambiental da Sub-Bacia Hidrográfica do Rio Mandurim – Utilizando Técnicas de Controle para Gestão da Qualidade dos Recursos Hídricos –, feito na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus Cascavel (PR). A autora é Franciele Aní Caovilla Follador, que realizou o estudo para sua tese de doutorado, sob orientação do professor Marcio A. Villas Boas.
 
O trabalho apresenta uma metodologia para o manejo sustentável de microbacias hidrográficas, por meio do monitoramento permanente da qualidade da água. Os resultados obtidos indicariam as áreas que concentram atividades de maior impacto – despejo de dejetos animais ou uso de agrotóxicos nas lavouras próximas aos rios, por exemplo – e poderiam orientar políticas públicas para a recuperação de áreas degradadas e conservação dos recursos hídricos.
O projeto foi desenvolvido na região do Rio Mandurim, no Oeste do Paraná, que atravessa tanto áreas urbanas em expansão quanto propriedades rurais com produção de suínos e lavouras de milho e soja.

Sobre a Gerdau
 
A Gerdau é líder na produção de aços longos nas Américas e líder mundial em aços longos especiais para a indústria automotiva. Possui mais de 46 mil colaboradores e tem operações nas Américas, Europa e Ásia, as quais somam uma capacidade instalada de 26 milhões de toneladas de aço. É a maior recicladora da América Latina e, no mundo, reaproveita mais de 18 milhões de toneladas de sucata anualmente. Com mais de 140 mil acionistas, as empresas de capital aberto da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (Bovespa: GGBR4, GGBR3, GOAU4 e GOAU3), Nova Iorque (NYSE: GNA, GGB), Toronto (GNA) e Madri (Latibex: XGGB).

Assessoria de Imprensa – (51) 3323-2170
imprensa@gerdau.com.br
www.gerdau.com
 
Sábado, 30 de agosto de 2008 
 
 
« Back
De
Nome
Para
Nome
E-mail