Mais de 40 países e cerca de mil inscritos na Copa Gerdau Citi de Tênis

25ª edição do maior torneio juvenil da América do Sul será disputada em Porto Alegre

Cerca de mil jogadores de todos os continentes vão movimentar as quadras da Associação Leopoldina Juvenil e da Sogipa a partir do próximo final de semana, quando a Copa Gerdau Citi de Tênis estará comemorando a sua 25ª edição. O número de inscritos é um dos maiores de todos os tempos em torneios juvenis realizados no Brasil. "A cada ano mais tenistas de outros países, além dos brasileiros, ouvem falar da Copa Gerdau Citi e não medem esforços para disputar este evento. A estrutura que oferecemos se aproxima de muitos torneios profissionais e este fato é visto de forma muito positiva tanto pelos jogadores como pelos técnicos, pais e dirigentes. Além disso, é destaque a pontuação dos 18 anos, que vale pelo Grupo A da Federação Internacional de Tênis", destaca Ennio Lopes Moreira, diretor da ProTenis Promoções Esportivas, empresa que organiza a Copa Gerdau Citi desde a sua primeira edição.
 
O torneio terá as categorias 12, 14 e 16 anos disputadas na Sogipa, enquanto os 18 anos terão como sede a Associação Leopoldina Juvenil. O evento encerra a tradicional gira Cosat (Confederação Sul-Americana de Tênis). Os países inscritos na Copa Gerdau Citi são os seguintes: Alemanha, Argentina, Áustria, Bahrein, Bélgica, Belarus, Bolívia, Bósnia Herzegovina, Bulgária, Canadá, Chile, Colômbia, Croácia, Dinamarca, El Salvador, Equador, Eslováquia, Estados Unidos, França, Guatemala, Hungria, Japão, Itália, Israel, Macedônia, México, Nigéria, Noruega, Paraguai, Peru, Polônia, Porto Rico, Portugal, Reino Unido, República Dominicana, Romênia, Rússia, Sérvia, Suécia, Suiça, Ucrânia, Uruguai, Venezuela, além do Brasil.
 
Criada em 1984, a Copa Gerdau Citi é o único evento tenístico que mantém, por um período de tempo tão longo, o mesmo patrocinador, o Grupo Gerdau. Em 24 anos de existência, a competição já recebeu cerca de 16 mil jogadores de inúmeros países. O patrocínio é do Grupo Gerdau e do Citi, com apoio da SAP, IBM e ATAN. A organização é da ProTenis Promoções Esportivas. A chave principal do torneio será disputada de 17 a 23 de março. O qualifying (qualificatório) acontece dias 15 e 16, e o pré-qualifying será realizado dias 12, 13 e 14. Maiores informações podem ser obtidas pelo site www.copagerdaudetenis.com.br

Guga lembra a importância da Copa Gerdau Citi de Tênis
 
A XXV Copa Gerdau Citi de Tênis, que movimentará as quadras da Associação Leopoldina Juvenil e da Sogipa de 15 a 23 de março, proporcionará novamente a possibilidade do surgimento de novos talentos no tênis nacional e mesmo mundial. A própria estrutura colocada à disposição dos atletas, permitindo que eles se preocupem somente jogar, auxilia, ainda que indiretamente, o desempenho dentro de quadra.
 
Pelo solo gaúcho já passaram inúmeros tenistas que mais tarde ocuparam posições de destaque no ranking profissional, como Gustavo Kuerten. Andy Roddick, David Nalbandian, Joachim Johansson, Fernando Gonzalez, Mariano Zabaleta foram outros destaques.
 
No feminino, importante citar a presença das campeãs nos últimos anos: a tenista do Zimbabwe, Cara Black, venceu os 18 anos em 97; a eslovena Katarina Srebotnik foi campeã em 98; a argentina Gisela Dulko venceu em 99; a húngara Nemeth Tunde em 2000; a croata Matea Mezak em 2001, que derrotou ninguém menos que a russa Svetlana Kuznetsova; a suíça Myriam Casanova em 2002, a ukraniana Kateryna Bondarenko em 2003; a russa Irina Kotkina em 2004; a romena Alexandra Dul Gheru em 2005, a tcheca Katerina Vankova em 2006, e a francesa Cindy Chala, que conquistou o título no ano passado com apenas 15 anos de idade ao derrotar a brasileira Roxane Vaisemberg.
 
GUGA - Na avaliação de Guga, que em 1994 conquistou o título da categoria 18 anos, a Copa Gerdau Citi é o um palco apropriado e uma vitrine para que os jovens tenistas possam ter uma oportunidade de crescimento. “É um torneio muito importante para o tênis brasileiro. Lembro da importância que teve para mim, quando ganhei, em 94. Venci o Federico Browne (Argentina) na final, que era o melhor juvenil na época, e aquela vitória me deu confiança para eu continuar crescendo e acreditando em mim”, disse Guga. O catarinense foi também campeão na chave de duplas naquele mesmo ano, ao lado do conterrâneo Ricardo Schlachter.

Assessoria de Imprensa – (51) 3323-2170
imprensa@gerdau.com.br
www.gerdau.com
 
Quarta-feira, 12 de março de 2008 
 
 
« Back
De
Nome
Para
Nome
E-mail