Gerdau comemora 20 anos do Clube Amigos do Campo durante a 38ª Expointer<div style="text-align&#58;left;"></div><p style="text-align&#58;left;"><em>Visitantes da feira poderão conferir no estande da Empresa produtos como o Mourão de Aço e o Arame Farpado Elefante, em nova embalagem que torna seu transporte e manuseio ainda mais seguros</em></p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;">Em comemoração aos 20 anos do Clube Amigos do Campo, canal online de relacionamento dedicado ao produtor rural, a Gerdau preparou atividades especiais para seus associados durante a 38ª edição da Expointer -&#160; Exposição Internacional de Animais, Máquinas, Implementos e Produtos Agropecuários, que ocorre de 29 de agosto a 06 de setembro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). </p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;">A companhia levará duas caravanas, com 40 pessoas cada, para acompanhar o evento e participar de dinâmicas e capacitações técnicas exclusivas sobre montagem de cerca. As aulas serão ministradas no estande da Gerdau, localizado na Quadra 28, durante os dias 31 de agosto e 04 de setembro.</span></p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;">Os visitantes que ainda não forem membros do Clube Amigos do Campo poderão se cadastrar diretamente no estande e, assim, passarão a ter acesso a novidades sobre o mercado em vídeos e cartilhas técnicas, artigos exclusivos elaborados por especialistas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – ESALQ/USP, informações sobre cursos e eventos,&#160;além da possibilidade de fazer parte de fóruns de discussões para a troca de conhecimento.</span></p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;">Quem preencher o cadastro de associado durante a Expointer também poderá participar do concurso cultural &quot;Histórias de Amigos&quot;, realizado em comemoração ao aniversário do Amigos do Campo. Os interessados devem completar a frase &quot;</span><span style="line-height&#58;1.6;">Foi importante aprender no Clube Amigos do Campo Gerdau que...&quot;</span><span style="line-height&#58;1.6;">, adicionando sua experiência. Os donos das melhores respostas serão premiados com um tablet Samsung de sete polegadas.</span></p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;">Vale lembrar que o Clube Amigos do Campo tem uma história antiga de parceria com a Expointer, já que foi lançado oficialmente durante a 18ª edição da feira, em 1995. Desde então, a iniciativa já conquistou milhares de associados.&#160;</span></p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;"><strong>Destaques da linha de produtos agropecuários</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A Gerdau também levará à Expointer sua linha de arames, com ênfase no Arame Farpado Elefante, que recentemente ganhou uma nova embalagem, no formato de capa, que torna seu transporte e manuseio ainda mais seguros. Reconhecido pela sua qualidade e resistência, o produto contribuiu para que a Gerdau conquistasse pela 18ª vez consecutiva o Prêmio Top of Mind Rural, na categoria arames.&#160;A companhia foi eleita como a marca mais lembrada por produtores rurais de todo o Brasil. </p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;">O Mourão de Aço Gerdau, estaca utilizada como base na construção de cercas, também estará entre os produtos expostos. Por ser produzido em aço, em substituição a materiais como madeira ou concreto, o produto é mais resistente e adaptável a qualquer tipo de solo e topografia, além de representar uma opção mais econômica e sustentável ao produtor rural. Amplamente utilizado na fruticultura e pecuária, substituindo os postes intermediários, apresenta como principais benefícios a facilidade de transporte e aplicação e a sua alta durabilidade, já que resiste ao impacto dos animais e à ação do tempo.</span></p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;">Serviço&#58;</p><p style="text-align&#58;justify;"> 38ª Expointer - Parque de Exposições Assis Brasil – Esteio (RS)</p><p style="text-align&#58;justify;"> Estande Gerdau&#58; Quadra 28</p><p style="text-align&#58;justify;"> Data&#58; de 29 de agosto a 4 de setembro</p><p style="text-align&#58;justify;"> &#160;</p><p style="text-align&#58;justify;">Sobre a Gerdau</p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. A Gerdau possui plantas industriais em 14 países – nas Américas, na Europa e na Ásia –, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas de aço por ano. Além disso, é a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável das regiões onde atua. As ações das empresas Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri. </p>http://www.gerdau.com/br01/09/2015 21:10:2501/09/2015 21:10:25
Colaboradores da Gerdau se mobilizam para celebrar Dia V em Divinópolis<p></p><p style="text-align&#58;justify;">Para marcar as comemorações do Dia do Voluntariado, o Dia V, os colaboradores da Gerdau irão se mobilizar para realizar serviços de manutenção e organização na Escola Municipal Darci Ribeiro, no bairro Niterói, em Divinópolis. As atividades vão acontecer no dia 28 de agosto – quando é celebrado o Dia Nacional do Voluntariado – próxima sexta-feira, das 7h às 15h. </p><p style="text-align&#58;justify;">Entre os trabalhos estão serviços elétricos e de pintura, que serão executados por 30 voluntários. Por meio da iniciativa, serão beneficiados mais de 200 alunos, com idade entre três e nove anos.&#160; De acordo com a diretora da instituição, Edircilene Guerra Araújo, os professores já estão organizando o espaço para receber as melhorias. &quot;Essa parceria nos auxilia muito. É como se estivéssemos nos preparando para receber uma nova casa&quot;, afirma. Ela conta ainda que os alunos também estão com grande expectativa, ansiosos para saber o que será realizado no colégio. &quot;Mas não revelamos todos os detalhes, vamos deixar que eles se surpreendam quando chegarem para a aula, na segunda-feira&quot;, diz.</p><p style="text-align&#58;justify;">Ações como essa são direcionadas pelo Instituto Gerdau e fazem parte do programa Dia D na Escola, iniciativa que busca reforçar o compromisso da Empresa e contribuir para o desenvolvimento sustentável na região. A programação do Dia D faz parte do Programa 5S nas Escolas, em que os voluntários levam os conceitos da metodologia&#160; – sensos de limpeza, utilização ordenação, saúde e autodisciplina – a alunos, educadores e funcionários de instituições de ensino da região. O programa contribui para o melhor aproveitamento de materiais e espaços, redução de despesas e melhorias nas condições de segurança.</p><p style="text-align&#58;justify;"><strong style="line-height&#58;1.6;">Dia V</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A data é uma iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), que este ano vai celebrar o Dia V no dia 30 de agosto, domingo. O Dia do Voluntariado é promovido desde 2001 e a cada ano reúne mais pessoas, ONGs, governo e sociedade em todo o Brasil. </p><p style="text-align&#58;justify;">Na primeira edição, pouco mais de 11 mil voluntários participaram das atividades, em 44 cidades. Aos poucos o movimento foi ganhando força e se espalhando por outros estados e até outros países. Em 2009, mais de meio milhão de pessoas já haviam participado. Este ano, quando a ação completa 15 anos, a expectativa é reunir um número ainda maior de voluntários. </p><p style="text-align&#58;justify;"><strong style="line-height&#58;1.6;"><br></strong></p><p style="text-align&#58;justify;"><strong style="line-height&#58;1.6;">Sobre a Gerdau</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.</p><p>A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. A Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.​</p>http://www.gerdau.com/br01/09/2015 21:07:5001/09/2015 21:07:50
Programa Gerdau Germinar recebe alunos para visitas técnicas<p></p><p style="text-align&#58;justify;">O segundo semestre começou movimentado no Programa Gerdau Germinar. Estudantes de Ouro Branco e cidades da região têm realizado visitas técnicas no Biocentro Gerdau Germinar, o centro de educação ambiental da iniciativa. Só para este mês estão agendadas 34 instituições de ensino.</p><p style="text-align&#58;justify;">No local, que possui 48 hectares de áreas preservadas e estrutura adequada para desenvolver projetos e ações voltadas para sustentabilidade, as crianças e adolescentes têm a oportunidade de realizar uma série de atividades, que são programadas de acordo com a faixa etária dos grupos. </p><p style="text-align&#58;justify;">Só em 2015, quase 3 mil estudantes da educação infantil e do ensino fundamental estiveram no espaço. Durante o passeio eles aprendem sobre reutilização de materiais, mata atlântica, educação patrimonial e biomas brasileiros. </p><p style="text-align&#58;justify;">Recentemente, alunos de 9 a 11 anos da Escola Municipal Lucas Estevão Monteiro, de Congonhas, também participaram de atividades no Biocentro. A diretora da instituição, Carmem Kather Barbosa, conta que ao longo do ano várias turmas vão até a sede do Programa. “As crianças e os professores voltam encantados dos passeios. Lá eles têm a oportunidade de vivenciar o que aprendem em sala de aula, de viver a realidade”, afirma.</p><p style="text-align&#58;justify;">Ainda há algumas datas disponíveis para visitação este ano. O agendamento deve ser realizado pelo telefone (31) 3749-2813 ou pelo e-mail <a href="mailto&#58;fernanda.souza@gerdau.com.br">fernanda.souza@gerdau.com.br</a>. </p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;"><br></span></p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;">Sobre o Programa Gerdau Germinar</span></p><p style="text-align&#58;justify;">Realizado em conjunto pelo Instituto Gerdau e pela área de Meio Ambiente, o Programa Gerdau Germinar é uma iniciativa voltada </p><p style="text-align&#58;justify;"> para a prática da educação e conservação ambiental e reforça o compromisso da Empresa com o desenvolvimento sustentável das regiões em que atua. Desde o ano de lançamento do programa, em 1990, mais de 250 mil pessoas foram beneficiadas pelas ações do projeto. Além das visitas técnicas, a iniciativa oferece ainda oportunidades de curso para educadores, eventos, palestras, oficinas e projetos socioambientais nas escolas, abrangendo alunos e professores das redes de ensino da região de Ouro Branco. </p><p style="text-align&#58;justify;">O Programa dispõe de um centro de educação ambiental - o Biocentro Gerdau Germinar - com 48 hectares de áreas preservadas e estrutura adequada para atendimento aos visitantes. Conta ainda com a Praça dos Biomas, na qual os visitantes podem conhecer de perto a representação de alguns dos mais importantes ecossistemas brasileiros&#58; Cerrado, Campos Rupestres, Mata Atlântica, Restinga, Caatinga e Campos de Altitude. O Biocentro também atende colaboradores da Gerdau com ações para motivar a atuação responsável em todos os ambientes, como oficinas, reuniões e treinamentos no Sistema de Gestão Ambiental. </p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;"><br></span></p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;">Sobre a Gerdau</span></p><p style="text-align&#58;justify;">A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.</p><p style="text-align&#58;justify;"> A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. A<a name="_GoBack"></a> Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.​</p>http://www.gerdau.com/br01/09/2015 21:02:3201/09/2015 21:02:32
Livro registra riquezas da Serra da Moeda<p></p><p>“Serra da Moeda Patrimônio e História” é a publicação que acaba de ser lançada em Belo Horizonte e será distribuída gratuitamente em universidades, escolas públicas da capital e do interior de Minas Gerais, em órgãos ambientais, organizações não governamentais ligadas ao tema, Ministério Público, setores da cultura, do patrimônio e do turismo do Estado. O lançamento aconteceu nesta segunda-feira, 17 de agosto, no MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal. </p><p>A publicação, que conta com o apoio da Gerdau, valoriza o patrimônio arqueológico, espeleológico e ambiental da região, localizada no Quadrilátero Ferrífero mineiro. Por meio de textos e imagens, o livro apresenta memórias de grupos que viveram ou ainda moram na região e também ressalta as facetas e riquezas patrimoniais do local. A obra foi organizada por Alenice Baeta e Henrique Piló, que também são autores ao lado de outros dez estudiosos da região. </p><p>De acordo com o diretor da Gerdau Minerações Américas, Marcus Rocha, o livro é resultado do trabalho desenvolvido por uma equipe técnica que não mediu esforços para buscar dados e reconstruir a história. “Essa obra única traz informações imprescindíveis, que irão contribuir para estudos técnicos e para a preservação da história da região da Serra para futuras gerações”, afirma.</p><p>Ao apoiar a elaboração desse livro, a Gerdau reforça o seu compromisso e parceria com as comunidades das regiões onde mantém atuação. Dessa forma, a Empresa colabora para que esse legado seja repassado como exemplo de sustentabilidade e cidadania, por meio do reconhecimento e valorização de todos os atributos que tornam a Serra da Moeda uma referência para os mineiros.</p><p>&#160;</p><p>Sobre a Gerdau</p><p>A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.</p><p> A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.​​</p>http://www.gerdau.com/br21/08/2015 20:34:5321/08/2015 20:34:53
Gerdau forma alunos do Programa Miniempresa em Divinópolis<p>​​<span style="line-height&#58;1.6;">A</span><span style="line-height&#58;1.6;"> Gerdau, por meio da usina de Divinópolis, acaba de promover a formatura dos alunos que participaram do Programa Miniempresa no município, promovido pela Junior Achievement Brasil. Com a presença de familiares e colaboradores voluntários </span><a name="_GoBack" style="line-height&#58;1.6;background-color&#58;rgba(255, 255, 255, 0.85098);"></a><span style="line-height&#58;1.6;">da Gerdau, os 16 alunos da Escola Estadual Dona Antônia Valadares receberam o certificado de conclusão do programa, no último dia 6 de agosto.</span></p><p>Durante as aulas ministradas por meio do Miniempresa, os estudantes vivenciaram, na teoria e na prática, experiências em economia e negócios e aprenderam sobre as áreas organizacionais e operacionais de uma empresa. O programa, desenvolvido ao longo de 15 semanas, teve início em março deste ano. A iniciativa contou com a colaboração de profissionais voluntários da Gerdau de diversas áreas, que explicaram os fundamentos da economia de mercado e da atividade empresarial por meio do método “aprender fazendo” para os alunos, que atuaram como miniempresários.</p><p>Nesta edição, a miniempresa produziu almofadas, inspiradas nos símbolos (emoticons) utilizados em um aplicativo de celular. Os produtos foram comercializados pelos próprios alunos, para que eles pudessem acompanhar todas as etapas de um negócio. Uma das participantes, Shirley Rodrigues de Sousa, conta que a experiência foi muito válida. “Pude vivenciar os desafios de uma empresa e aprendi muito com todos eles. Desenvolvi minha paciência e descobri que gosto muito da área de recursos humanos”, afirma. </p><p>O grande objetivo do Programa Miniempresa é despertar nos jovens o espírito empreendedor, estimulando seu desenvolvimento pessoal e profissional para facilitar seu acesso ao mercado de trabalho. </p><p>&#160;</p><p>Gerdau e Junior Achievement</p><p>Desde 1994, a Gerdau apoia os programas de educação empreendedora da Junior Achievement Brasil. Somente em 2014, a parceria entre as duas organizações possibilitou que quase 4 mil alunos participassem de programas voltados para a educação empreendedora em Minas Gerais, com o envolvimento de aproximadamente 300 voluntários. Os colaboradores da Gerdau estão diretamente envolvidos nessas ações e atuam como voluntários na realização de diversos projetos, compartilhando suas experiências e conhecimentos com estudantes de escolas públicas e privadas. </p><p>No Estado de Minas Gerais, a Gerdau apoia os programas da Junior Achievement em Conselheiro Lafaiete, Congonhas, Divinópolis, Contagem, Barão de Cocais, Sete Lagoas, Governador Valadares, Ouro Branco, Ouro Preto e seus distritos de Mota, Miguel Burnier e Engenheiro Corrêa, o município de Itabirito e o distrito de Ribeirão do Eixo e ainda as cidades de Moeda e Três Marias.</p><p>&#160;</p><p>Junior Achievement</p><p>Fundada em 1919, nos Estados Unidos, a instituição tem o objetivo de despertar o espírito empreendedor nos jovens ainda na escola, estimulando o seu desenvolvimento pessoal, proporcionando uma visão clara do mundo dos negócios e facilitando o acesso ao mercado de trabalho. A Junior Achievement chegou ao Brasil em 1984 e já está presente em todos os Estados do país, tendo beneficiado mais de três milhões de jovens desde a sua fundação.</p><p>Em Minas Gerais, a entidade já atendeu mais de 100 mil jovens em parceria com 180 escolas, por meio do comprometimento de 5,5 mil voluntários em mais de 20 municípios. </p><p>&#160;</p><p>Sobre a Gerdau</p><p>A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.</p><p> A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.​</p>http://www.gerdau.com/br21/08/2015 20:30:4921/08/2015 20:30:49
Faop e Gerdau promovem ações culturais e educativas em Miguel Burnier<p>​<span style="line-height&#58;1.6;text-align&#58;justify;">Ao longo do mês de agosto, a comunidade de Miguel Burnier, distrito de Ouro Preto, recebe uma série de ações que incentivam a troca de saberes, tradições e cultura locais. A iniciativa, que tem como tema &quot;Miguel Burnier | O Melhor lugar de se viver é aqui&quot;, é realizada por meio do programa Comunidade + Arte, promovido pela Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), com o apoio da Gerdau.</span></p><p style="text-align&#58;justify;">A programação teve início no último dia 6 e encerra-se em 22 de agosto, quando acontece a degustação de comidas típicas, feita pelos próprios moradores, estimulando a preservação do patrimônio gastronômico regional, além da exposição dos trabalhos realizados pelos alunos durante as oficinas. O evento conta também com a participação da Retreta Musical &quot;Banda Musical Sagrado Coração de Jesus e Maria&quot;.</p><p style="text-align&#58;justify;">Durante os dias 6 e 15 de agosto os moradores tiveram a oportunidade de participar de oficinas de encadernação, desenho, pintura, flores de papel e contação de histórias. As atividades são gratuitas e acontecem na Estação Ferroviária de Miguel Burnier, local que foi restaurado por meio do apoio da Gerdau e hoje funciona como um centro cultural para a comunidade.</p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;">Preservação cultural</p><p style="text-align&#58;justify;">A Faop e a Gerdau investem no programa Comunidade +Arte com a realização de cursos e atividades direcionadas à população de Ouro Preto e seus distritos, disponibilizando o acesso à arte, à cultura e à conscientização da comunidade local da sua relevância na preservação, divulgação e manutenção do próprio patrimônio. O programa é patrocinado pela Gerdau por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.​</p>http://www.gerdau.com/br21/08/2015 20:27:5421/08/2015 20:27:54
Gerdau e Projeto Fred formam artesãs<p></p><p style="text-align&#58;justify;"><em>Iniciativa busca oferecer possibilidade de renda extra e resgatar autoestima das participantes</em></p><p><span style="line-height&#58;1.6;text-align&#58;justify;">Depois de quatro meses de aulas e muito aprendizado, a oficina de tapeçaria do Projeto Fred, iniciativa apoiada pela Gerdau, é concluída em Joaquim Murtinho, distrito de Congonhas. No último dia</span><span style="line-height&#58;1.6;text-align&#58;justify;"> 11 de agosto, as 26 mulheres participantes da atividade estiveram na cerimônia de encerramento do projeto. Agora elas estão aptas a produzir, de forma autônoma e sustentável, as próprias peças artesanais.</span></p><p style="text-align&#58;justify;">Durante os encontros promovidos pelo Projeto Fred, uma equipe multidisciplinar – formada por assistentes sociais, artistas plásticos e professores – se dedicou ao desenvolvimento pessoal e profissional das alunas. De acordo com a superintendente executiva do projeto, Marizete Andrade, as mulheres concluíram o curso com a mesma motivação que marcou o início das atividades. &quot;Tivemos 100% de aproveitamento. De forma individual ou em grupo, elas desejam dar continuidade ao trabalho e elas já estão atuando nesse sentido&quot;, afirma. </p><p style="text-align&#58;justify;">Muitas mulheres fizeram o curso com a expectativa de aprender um novo ofício e contribuir para o orçamento familiar, com o incremento de uma renda extra. É o caso da auxiliar de serviços gerais, Lidiane Márcia Antônio Guimarães, que acabou de concluir o curso e já faz planos para o futuro. &quot;As aulas foram muito boas e proveitosas, estou produzindo novos tapetes, com a expectativa de vendê-los. Também já me coloquei à disposição para repassar o conteúdo do curso para outros interessados&quot;, afirma. </p><p style="text-align&#58;justify;">Além de Joaquim Murtinho, o distrito de Gagé, em Conselheiro Lafaiete, também recebe as oficinas do Projeto Fred. Nas comunidades de Mota e Miguel Burnier, distritos de Ouro Preto, cerca de 60 mulheres já participaram das aulas, no ano passado.</p><p>&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;"><strong>Projeto Fred</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A iniciativa foi idealizada por Andréa Ambrósio, que criou o projeto, em 1998, inspirada pela história do irmão Frederico, que foi dependente químico e cumpriu pena de dez anos no sistema prisional, vindo a falecer depois de ter finalizado a sentença. Por isso, as atividades começaram nas penitenciárias e depois ganharam as comunidades do entorno, expandindo-se posteriormente por outras regiões de Minas Gerais e outros estados brasileiros.</p><p style="text-align&#58;justify;">O objetivo do Projeto é ensinar o ofício aos participantes para que eles tenham autonomia para produzir seus próprios tapetes e os comercializarem após a oficina. Além das oficinas de tapeçaria, por meio do Fred são desenvolvidas também aulas de dança de rua, customização de retalhos de pano, empreendedorismo e técnicas de ritmo, canto e produção. Ao longo dos 16 anos de atividades, o Projeto Fred já beneficiou mais de 27 mil famílias.</p><p style="text-align&#58;justify;"><strong style="line-height&#58;1.6;"><br></strong></p><p style="text-align&#58;justify;"><strong style="line-height&#58;1.6;">Sobre a Gerdau</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.</p><p>A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.&#160;​</p>http://www.gerdau.com/br21/08/2015 20:23:4621/08/2015 20:23:46
Casa de Música de Ouro Branco comemora os resultados do primeiro semestre<p></p><p style="text-align&#58;justify;"><em>A iniciativa, patrocinada pela Gerdau, tem sede em Ouro Branco (MG) e realiza apresentações por todo o Brasil</em></p><p style="text-align&#58;justify;"><span style="line-height&#58;1.6;">O primeiro semestre de 2015 foi marcado pelos bons resultados na Casa de Música de Ouro Branco, projeto que conta com o patrocínio da Gerdau por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Entre concertos, festivais e recitais, os alunos da instituição apresentaram-se para cerca de 3 mil pessoas, em Ouro Branco e outras cidades de Minas Gerais.</span></p><p style="text-align&#58;justify;">Logo no começo do ano a instituição, que tem seus trabalhos norteados pela educação e cultura, comemorou a aprovação de quatro alunos para o curso de Música em algumas das universidades mais importantes do país, como a federal e estadual de Minas Gerais.</p><p style="text-align&#58;justify;">Outro destaque do período foi a parceria entre a Orquestra de Câmara de Ouro Branco e o Trio Amaranto. No dia 28 de junho, eles subiram ao palco do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal para apresentar um espetáculo que uniu músicas eruditas e populares. Em seguida, a cidade de Ouro Branco recebeu o concerto. </p><p style="text-align&#58;justify;">A quarta edição do Festival de Violoncelos, entre março e abril, também marcou o semestre. Estudantes, professores e músicas de diversas partes do Brasil se reuniram em Ouro Branco para participar da iniciativa. &quot;Este ano tivemos alunos de Minas, Rio Grande do Norte, São Paulo e Rio Grande do Sul, além dos que vêm do Chile, Alemanha e França&quot;, afirma Kênia Libânio, coordenadora da Casa de Música. </p><p style="text-align&#58;justify;">Para o segundo semestre, a perspectiva é continuar levando a música para diferentes localidades do Estado. A Casa de Música atende atualmente cerca de 200 crianças e adolescentes com idade entre sete e 17 anos, que participam de oficinas de musicalização, percepção musical, flauta doce, flauta transversal, clarineta, violino, viola, violoncelo, contrabaixo, violão, piano e prática de orquestra. </p><p style="text-align&#58;justify;">Um novo grupo de 47 alunos ingressou na escola no último mês de julho, nas unidades dos bairros Luzia Augusta e Pioneiros. A maioria dos participantes estuda utilizando recursos de bolsas, concedidas por meio do patrocínio da Gerdau. A iniciativa é direcionada pelo Instituto Gerdau, responsável pelas diretrizes de responsabilidade social da Empresa.</p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;"><strong>Casa de Música de Ouro Branco</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A Casa de Música foi criada em 2001 por um grupo de professores e pais de alunos. A entidade tem como principais objetivos promover a difusão e a divulgação do acesso à música, criar alternativas de inserção e incentivar o intercâmbio cultural e a carreira de jovens músicos.</p><p style="text-align&#58;justify;">Só em 2014, os alunos da instituição apresentaram-se para cerca de 5 mil pessoas, por meio de recitais, concertos, festivais e participações em eventos. De acordo com a coordenadora geral da Casa de Música, Kênia Libânio, o objetivo é que esses eventos ganhem ainda mais força no segundo semestre de 2015. &quot;Vamos dar continuidade a esses projetos e investir ainda mais na formação musical dos jovens, na divulgação da música erudita, na formação de músicos de orquestra e na formação de público&quot;, afirma.</p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;"><strong>Sobre a Gerdau</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.</p><p>A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.​</p>http://www.gerdau.com/br21/08/2015 20:21:1321/08/2015 20:21:13
Obras de Virgínia Woolf são destaque na Faop Literária<p></p><p style="text-align&#58;justify;"><em>&quot;Um teto todo seu&#58; o que pode nos dizer Virgínia Woolf sobre escrita e literatura?&quot;</em> é o tema do programa Faop Literária do mês de agosto, uma iniciativa realizada pela Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop) em parceria com o Ateliê de Psicanálise, com o patrocínio da Gerdau por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. O encontro será no dia 18 de agosto, às 14h, no Auditório Vinícius de Moraes, na sede da Fundação, com entrada gratuita.</p><p style="text-align&#58;justify;">Neste mês, o evento contará com as presenças da Doutora em Teoria da Literatura pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Ana Amélia Batista dos Reis, e a Mestre em Estudos Literários pela UFMG, Juliana Veloso Mendes de Freitas.</p><p style="text-align&#58;justify;">O programa tem como proposta estimular o prazer pela leitura, apresentar o acervo da Biblioteca Murilo Rubião, bem como criar debates sobre temáticas que levem os participantes à reflexão de grandes nomes e obras da literatura nacional e estrangeira. </p><p style="text-align&#58;justify;">Iniciativas como essa fazem parte do foco de atuação da Gerdau, que acredita na educação como uma das molas propulsoras do desenvolvimento de uma comunidade. </p><p style="text-align&#58;justify;"><strong>&#160;</strong></p><p style="text-align&#58;justify;"><strong>Virgínia Woolf</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A autora nasceu em Londres, em 1882. Filha de um editor, embora sem formação acadêmica, desde a infância, Virgínia obteve contato direto com o mundo literário.</p><p style="text-align&#58;justify;">Em 1928, tornou-se uma das percussoras dos movimentos feministas ao apresentar às estudantes da Universidade de Cambridge o ensaio &quot;Um teto todo seu&quot;. Neste ensaio, ela ganhou notoriedade ao afirmar que a independência financeira influencia diretamente na produção artística das mulheres além de contestar a sociedade patriarcal e desigual na Inglaterra no início do século XX.</p><p style="text-align&#58;justify;">Em 1941, vítima de depressão, ela suicidou-se. Contudo, deixou inúmeros livros, ensaios, cadernos, diários e correspondências que fazem de Woolf um dos grandes nomes do Modernismo e da literatura inglesa do século XX.</p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;"><strong>Sobre a Gerdau</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.</p><p>A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.​</p>http://www.gerdau.com/br21/08/2015 20:12:0321/08/2015 20:12:03
Vencedores do Prêmio Gerdau Germinar são capacitados para iniciar implantação dos projetos<p>​</p><p style="text-align&#58;justify;">Representantes das instituições de ensino vencedoras da quarta edição do Prêmio Gerdau Germinar já começaram a se capacitar para implantação dos projetos, que será realizada no mês de setembro. No último dia 10, os educadores participaram de um treinamento promovido pelo Programa, com foco no tema &quot;Princípios da Educação Ambiental&quot;.</p><p style="text-align&#58;justify;">O curso, com duração de quatro horas, foi ministrado pela bióloga e analista de desenvolvimento ambiental do Programa Gerdau Germinar, Fernanda Montebrune. Além de integrar as equipes que atuarão na execução dos projetos, durante o treinamento os participantes receberam informações técnicas e orientações sobre o acompanhamento das atividades. &quot;Como a implantação está próxima, também foram realizados alguns ajustes no planejamento de cada proposta&quot;, afirma Fernanda. Segundo ela, os 34 participantes se mostraram muito interessados e motivados para desenvolver os projetos.</p><p style="text-align&#58;justify;">Uma das educadoras presentes, Alessandra de Oliveira Paranhos, representante do Centro Educacional Municipal de Itabirito, afirma que o encontro foi muito proveitoso, principalmente em função da troca de conhecimentos com os outros participantes. &quot;Essas reuniões são sempre um grande aprendizado, porque aprendemos muito com a experiência dos outros&quot;, ressalta. Ela conta ainda que, internamente, todas as providências já estão sendo tomadas para o início do projeto &quot;Alfabetização Ambiental&quot;, da Categoria Folha (Ensino Fundamental – 6º ao 9º ano). &quot;A expectativa é grande, tanto entre nós quanto entre os alunos&quot;, diz. </p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;"><strong>Prêmio Gerdau Germinar</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A premiação deste ano foi realizada no mês de junho, contemplando seis diferentes categorias. O Prêmio Gerdau Germinar busca valorizar o desenvolvimento sustentável e reconhecer os melhores projetos e práticas de educação ambiental de escolas públicas e privadas das cidades de Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Itabirito, Moeda e Ouro Preto (distritos de Miguel Burnier e Mota).</p><p style="text-align&#58;justify;">Este ano, os vencedores de cada categoria foram o projeto &quot;EcoEspaço de Cientistas Mirins&quot;, da Escola Municipal Nossa Senhora do Carmo, de Ouro Branco (Categoria Sementinha); projeto &quot;Escola Sustentável&#58; um caminho possível&quot;, da Escola Municipal Senhor Odorico Martinho da Silva, de Congonhas (Categoria Raiz); projeto &quot;Alfabetização Ambiental&quot;, do Centro Educacional Municipal de Itabirito – Professor Alcides Rodrigues Pereira (Categoria Folha); projeto &quot;Água do Céu, Água para Vida&quot;, da Escola Estadual Maria Augusta Noronha, de Conselheiro Lafaiete (Categoria Fruto); projeto &quot;Manda Chuva&quot;, da Apae de Itabirito (Categoria Flor); projeto &quot;Recape&quot;, do Senai – Fiemg Unidade Ouro Branco (Categoria Árvore). </p><p style="text-align&#58;justify;">&#160;</p><p style="text-align&#58;justify;"><strong>Sobre a Gerdau</strong></p><p style="text-align&#58;justify;">A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.</p><p>A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.​</p>http://www.gerdau.com/br21/08/2015 19:58:5721/08/2015 19:58:57

De
Nome
Para
Nome
E-mail